sexta-feira, 7 de outubro de 2011

The Tiger (O Tigre - Tradução de Marcelo Marques)

 Poema de William Blake, originalmente publicado em 1794, no livro “Songs of Innocence and of Experience” (Canções da Inocência e da Experiência”).
O Tigre

Tigre! Tigre! Flama brilhante
Nas florestas da noite,
Qual mão ou visão perpétua
Abrangeria tua terrífica simetria?

Em que remotos voragens ou céus 
Rutilou o fogo dos olhos teus? 
Em que asas ele se eleva?
Qual mão ousou empunhar tal labareda?

Qual musculatura & qual lida
Torceram do teu coração as fibras?
E quando se avivou o teu coração,
Que torvos pés & mãos?

Qual corrente? Qual martelo?
Que fornalha deu forma ao teu cérebro?
Que bigorna? Que domínio
Conteve teu horror letífico?

Quando as estrelas jogaram suas lanças,
Inundando os céus com suas lágrimas,
Ao ver-te, teu criador um sorriso esboçou?
Também criou o Cordeiro quem te criou?

Tigre! Tigre! Flama brilhante
Nas florestas da noite,
Qual mão ou visão perpétua
Abrangeria tua terrífica simetria?

Nenhum comentário:

Postar um comentário